Covid19,Vacinas e Medicamentos para Psoríase (01.10.2021)

CLÍNICA SABBAG DESTAQUE

Vacina Pneumocócica Conjugada 13-valente disponível no SUS para pacientes com imunodeficiência devido à imunodepressão terapêutica até 30 de novembro de 2021

O Ministério da Saúde prorrogou o prazo de utilização da Vacina Pneumocócica Conjugada 13-valente no SUS para pacientes de grupos de risco, incluindo pacientes com imunodeficiência devido à imunodepressão terapêutica, como Lupus e Psoríase. Para receber a vacina, o paciente deve ir até um Centro de Referência para Imunobiológicos Especiais (CRIE) com um encaminhamento médico contendo o CID, medicações em uso e solicitando a atualização da carteira vacinal. Caso não tenha um CRIE na cidade, o paciente pode ir até uma UBS.

Leiam importante artigo sobre vacinas e doenças autoimunes do amigo e colega especialista Dr Morton Scheinberg no jornal Folha de Sâo Paulo de 28.05.21. Dr Morton é imunologista e reumatologista e um dos principais pesquisadores brasileiro nessas áreas.https://www1.folha.uol.com.br/opiniao/2021/05/vacinas-e-doencas-autoimunes.shtml

Nota de hoje 20 de maio de 2021 do Ministério da Saúde: Emitir um atestado para uma doença que não existe, a fim de garantir que o paciente possa ser incluído no grupo prioritário e tomar a vacina para a covid-19, pode resultar na cassação do registro do médico, que ficaria, assim, impedido de exercer a profissão. leia mais: https://noticias.uol.com.br/saude/ultimas-noticias/bbc/2021/05/20/atestado-falso-vacina-covid-19-comorbidade-fura-fila.htm

Estudos recentes em alguns países sugerem que em um futuro breve talvez poderemos imunizar populações com diferentes tipos de vacina para covid19. Essa estratégia poderá aumentar a eficácia e controle da pandemia e reduzir as mutações do vírus SARs-CoV2. Leia mais (texto em inglês):https://www.nature.com/articles/d41586-021-01359-3?utm_source=Nature+Briefing&utm_campaign=b68a41bc5f-briefing-dy-20210520&utm_medium=email&utm_term=0_c9dfd39373-b68a41bc5f-45583066

O Brasil e o Estado de São Paulo entram na fase de imunização (semana19 de abril de 2021) para covid19 no Grupo Comorbidades e no meu entender a psoríase e artrite psoriásica devem ser incluídas como doenças auto imunes e também pelo uso de tratamentos com medicamentos imunossupressores. veja o Plano Nacional de Imunização 2021, PNI https://www.gov.br/saude/pt-br/media/pdf/2021/janeiro/29/PlanoVacinaoCovid_ed4_15fev21_cgpni_18h05.pdf sendo que na página 170 faz essa citação:

Vacinação para pessoas que tratam com medicamentos imunossupressores

É consenso que qualquer tipo de vacina covid19 pode ser aplicada nas pessoas com psoríase e artrite psoriásica, exceto alguma vacina de vírus atenuado que venha a ser registrada no Brasil. Dr Cid Yazigi Sabbag (04/2021).

Para imunização com vacina pneumocócica 13-valente há orientação específica pois a vacina é de vírus atenuado. Informe nos Centros de Referência para Imunobiológicos Especiais- CRIEs, sendo na cidade de São Paulo: Responsável: Drª. Marta Heloísa Lopes/Enfª. Elaine Naozuka Simões Entidade: Centro de Imunizações do Hospital das Clínicas – FMUSP Endereço: Av. Dr. Enéas de Carvalho Aguiar, nº 155, Bairro Cerqueira Cezar, Prédio dos Ambulatórios, 4° andar, bloco 8 – São Paulo/SP – CEP 05403-900 Fones: 11 2661-6392 Fax: 2661-7517 e-mail: crieh.ichc@hc.fm.usp.br  Fonte Pfizer:https://go4.pfizerpro.com/index.php/email/emailWebview?md_id=19027

Nesse momento de pico da segunda onda do coronavírus e aumento da transmissão em todo Brasil, todos devem se vacinar com qualquer vacina disponível mesmo os que já se infectaram. Também os pacientes de doenças auto imunes que fazem uso de imunossupressores.

Evite auto medicamentos pensando em prevenir a infecção do covid19.

Veja as possíveis sequelas após se infectar com covid19, segundo os especialistas pneumologistas:

Dr.Cid Yazigi sabbag foi voluntário do estudo da vacina para covid19 da Pfizer/BioNTech sendo imunizado com duas doses em agosto de 2020 na CEPIC. Agora em janeiro de 2021 o estudo foi aberto do cegamento e confirmou que recebeu a vacina e não o placebo. Agradecemos a equipe de pesquisadores e a indústria farmacêutica que irão nos permitir retomar vida normal.

Falando na ciência, aconselhamos TODOS os pacientes de psoríase a se imunizarem e de preferência em centros de imunização ou ambulatórios que tenham recursos para atender alguma reação.

Clínica Sabbag tirando dúvida sobre VACINA PARA CORONAVÍRUS

(FONTE: HC Faculdade de Medicina USP)

POSSO TOMAR A VACINA SE?

1- Já tive COVID-19? SIM

2- Estou grávida? NÃO, POR ENQUANTO

3- Pretendo engravidar? NÃO HÁ ESTUDOS

4- Estou amamentando? PROVAVELMENTE SIM, MAS NÃO HÁ ESTUDOS

5- Participei de um estudo de vacina anti-COVID-19? NÃO. ESPERE SER CHAMADO PELO ESTUDO.

6- Vivo com HIV? SIM

7- Tenho asma, DPOC, cirrose, diabetes, pressão alta, cardiopatia, epilepsia, tatuagem? SIM

8- Tratei de câncer? SIM

9- Estou tratando de câncer? SIM

10- Alergia a outras vacinas? SIM, SE não se houver alergia a qualquer um dos componentes da vacina (hidróxido de alumínio, hidrogenofosfato dissódico, di-hidrogenofosfato de sódio, cloreto de sódio, e hidróxido de sódio).

11- Alergia a ovo? SIM

12- Tive febre nas últimas 24 horas (>37,5º C)? NÃO

13- Estou com febre (> 37, 5º C)? NÃO

14- Tive febre há mais de 24 horas? SIM

15- Tomo corticoide? SIM

16- Tomo imunossupressor? SIM

17- Tomo imunobiológico (anticorpos monoclonais)? SIM

18- Sou transplantado? SIM

19- Tomei outra vacina contra COVID? NÃO

20- Tomei vacina contra outras doenças? SIM

21- Tenho uma pessoa imunossuprimida/doente em casa ou próxima? SIM

22- Tomo anticoagulante? Esta vacina, assim como todas as vacinas injetáveis, deve ser administrada com precaução em indivíduos com trombocitopenia ou coagulopatias, uma vez que podem ocorrer hemorragias após a aplicação IM nestes pacientes. Colocar gelox no local por 5 minutos após a aplicação, se possível.

23- Sou idoso/a? SIM

24- Tenho uma doença autoimune? SIM

25- Tomo imunoglobulina? SIM

26- Tenho silicone no local de injeção? SIM. Escolha outro local de aplicação

27- Estou tomando antibiótico? SIM

Chegamos em dezembro de 2020 com altos índices de infecção pelo SAR CoV2 (novo coronavírus) no Brasil e em vários países embora mortalidade tenha diminuído provavelmente devido a mais pessoas realizando testes sorológicos e o aprendizado de tratar aos primeiros sintomas e o mais precocemente. A expectativa da vacina para corona vírus é grande e ainda estão em final da fase III dos testes. Eu, Dr.Cid Yazigi Sabbag fui voluntário no Centro de Pesquisa Clínica CEPIC e recebi duas doses da vacina covid19 da Pfizer em agosto de 2020.

Pacientes que fazem uso de medicamentos imunossupressores ou imunomoduladores devem ter alguns cuidados:

  1. Segurança: evitar vacinas de vírus vivos atenuados como da febre amarela, sarampo, tétano e do coronavírus atenuado, que atualmente é a produzida na China. Não há relatos ainda se vacinas para coronavírus pode afetar negativamente ou positivamente a psoríase dos portadores.
  2. Eficácia: pode ocorrer uma menor eficácia da vacina devido ao uso de medicamentos imunossupressores mas nada foi definido até agora em relação vacinas contra coronavírus. Que tenhamos conhecimento os Estudos com essas vacinas não incluem pacientes com doenças imunológicas ou auto imunes.

*colabore com nossa pesquisa informado casos de contaminação pelo corona vírus em pacientes que fazem uso dos medicamentos biológicos, metotrexato ou ciclosporina enviando dadospelo email atendimento@clinicasabbag.com.br 

Nos últimos meses (até 10 de novembro 2020) tivemos novas publicações com relatos de dermatologista e reumatologista de vários países mostrando que os pacientes que faziam uso dos medicamentos imunobiológicos como metotrexato, ciclosporina e os biológicos (anti TNF alfa, anti Il17 e Il23) não agravaram o quadro clínico do coronavírus SARs CoV-2. No entanto DEVE-SE SUSPENDER USO CASO CONFIRME COVID19.

A fototerapia UVB ou tipo PUVA podem ser boas opções para tratar a psoríase cutânea e hoje existe possibilidade de alugar equipamento e fazer tratamento em domicílio, duas a três vezes por semana. Informe-se atendimento@clinicasabbag.com.br ou WhatsApp 11 97161-3513

Nota 3 Dr Cid Yazigi Sabbag sobre Lesões na Pele pelo Coronavírus 09.05.2020

Para surpresa de todos encontramos casos e conheci um deles de lesões na pele, especialmente nas pernas e que provocavam muita coceira e sem absolutamente nenhum sintoma respiratório como quadro gripal ou febre no paciente. Foi realizado teste para SARS-Cov-2 positivo e biópsia da pele. Qualquer virose pode levar a sintomas na pele mas na maioria das vezes junto com os outros sintomas da virose como dores no corpo ou articulação, febre, cansaço e outros mas nesses casos aparecer na pele e testar covid19 positivo sem outros sintomas é raro. Paciente imediatamente iniciou medicaçoes de protocolos para civid19 com melhora das lesões de pele e coceiras.

Vamos ficar atentos a lesões de pele durante a pandemia covid19.

Assista vídeo abaixo no YouTube ou Instagram

Nota 2 Dr Cid Yazigi Sabbag ao Pacientes 06 de abril de 2020

A cada semana temos numerosas informações e claro, notícias falsas (fake news). Todos estamos aprendendo e da forma mais inadequada que é observando o que acontece no meio hospitalar e com tentativas de tratamentos como hidroxicloroquina associada a outros medicamentos com antibióticos e anti inflamatórios.

Eu estou conectado á colegas médicos pesquisadores e acompanhando publicações da entidades dermatológicas e de pesquisa em psoríase, especialmente sobre uso ou não dos medicamentos biológicos, metotrexato e ciclosporina durante a pandemia de covid-19.

A minha indicação do dia 16 de março de 2020 (publicada abaixo) parece muito radical mas foi minha decisão na época e logo em seguida e na mesma linha que a International Psoriais Council publicou https://www.psoriasiscouncil.org/blog/Statement-on-COVID-19-and-Psoriasis.htm

Há 2 dias recebi carta ao editor da revista Journal of the American Academy of Dermatology , de 06 de março de 2020, em que colega Dr.Mark Lebwohl que mostra as infecções respiratórias comuns- com uso de cada tipo de biológico e suas diferenças. Ele conclui “É difícil extrapolar a partir desses dados para suscetibilidade à infecção por coronavírus e essa análise é ainda mais falha por um pequeno número de infecções e curtos períodos controlados por placebo. Além disso, infecções respiratórias menores podem ser subnotificadas e algumas infecções podem ser relatadas duplamente como infecções respiratórias superiores e como nasofaringite. No entanto, esses dados podem ser usados ​​para decidir se a terapia biológica deve continuar durante pandemias. Não sabemos se as terapias biológicas tornam os pacientes mais suscetível ao coronavírus, mas sabemos que, na era pré-coronavírus, as doenças respiratórias as taxas de infecção foram comparáveis ​​ao placebo”.

Table 1: Rate of infections in available biologic agents for psoriasis Biologics Infections, overall [biologics/placebo; n (%)] URTI [biologics/placebo; n (%)] Nasopharyngitis [biologics/placebo; n (%)] TNF Etanercept NR 51 (13)/25 (13) NR Adalimumab 235(29)/89 (22) 59 (7)/14 (4) 73 (8)/37 (8)* Infliximab 125 (42)/ 30 (40) 135 (15)/41 (14)* 50 (5)/13 (5) * Certolizumab 129 (36)/31 (31)* 24 (7)/5 (5)* 50 (14)/12 (12)* IL-12/23 Ustekinumab 326 (25)/150 (23)* 64 (5)/ 30 (5)* 105 (8)/29 (8)* IL23 Guselkumab 191 (23)/90 (21)* 41 (5)/ 19 (5)* 65 (8)/33 (8)* Tildrakizumab NR 25 (2)/9 (3)* 120 (10)/20 (6)* Risankizumab 131 (22)/26 (13)* 28 (5)/4 (2)* NR IL-17 Secukinumab 326 (29)/103 (18)* 36 (3)/3 (1)* 125 (11)/45 (8)* Ixekizumab 381 (26)/74 (21)* 51 (3)/12 (3)* 119 (8)/28 (8)* Brodalumab NR 112 (5)/40 (6)* 157 (6)/36 (6)*

Até agora não tivemos relatos da evolução do paciente que fazia uso desses medicamentos e se contaminaram com novo coronavírus no Brasil e em outros países.

Resumindo, deverei estudar caso a caso e compartilhando com paciente se poderá recomeçar uso dos medicamentos biológicos, metotrexato e ciclosporina. Nessa análise utilizaremos vários parâmetros como idade, tabagismo, diabetes, asma e outros. Peço mais paciência a todos e seus familiares na intenção de ninguém correr risco de morte pela síndrome respiratória aguda grave do coronavírus Sars-CoV-2.

Hoje també foi postado entrevista com Dr Morton Scheinberg, imunologista e reumatologista, coordenador do Centro de Doenças Auto Imunes do Hopsital B P Mirante, onde sou coordenador da Dermatologia, comentando os medicamentos para tratar cov-d-19 e em especial a cloroquina:

Prezados Pacientes (16.03.2020)

Diante das novas ações preventivas para coronavírus COVID19, gostaria de me reposicionar para aqueles que utilizam medicamentos biológicos (infliximabe, adalimumabe, etanercepte, ustekinumabe, secukinumabe, risanquizumabe, ixequizumabe, guselcumabe) e também metotrexato e ciclosporina.
Lembro que as doses desses medicamentos modificam o sistema imunológico, mas não o reduzem, isto é, são imunomodulares e não imunossupressores nas doses utilizadas para tratamento da psoríase e artrite.
A recomendação é suspender o uso desses medicamentos por 4 semanas ou mais, caso a psoríase ou artrite esteja controlada. Ou mantê-los em uso,  redobrar os cuidados e evitar contato com pessoas com suspeita de COVID 19, inclusive familiares. Essa posição é exclusivamente pessoal, sem nenhuma sugestão da indústria farmacêutica, mas baseada em publicações científicas que, embora não citem mortes dos que fizeram uso desses medicamentos, temos conhecimento de interferem no sistema de defesa imunológico.
Não se sabem os exatos motivos que levam à morte de alguns pacientes com o coronavírus, porém existem parâmetros que podem acrescentar riscos de gravidade para COVID 19, caso de:
– idosos
– medicamentos ibuprofeno (anti-inflamatório como Advil).
– medicamentos corticóides como Predsin, Diprospan.
– medicamentos para diabetes da classe tiazolidinedionas, como glitazonas, rosiglitazona (Avandia) e pioglitazona como pioglitazona (Actos)
– medicamentos para hipertensão arterial listados: 1. Inibidores da enzima de conversão da angiotensina (IECA):
Captopril (Capoten®️, Capotril®️, Catoprol®️, Capril®️, Hipotensil®️) Cilazapril (Vascase®️, Cardiopril®️, Inibace®️) Enalapril (Renitec®️, Eupressin®️, Pressotec®️, Vasopril®️, Atens®️, Enaprotec®️, Angiopril®️).
Lisinopril (Zestril®️, Prinivil®️, Ecapril®️, Lipril®️)Perindopril (Coversyl®️) Ramipril (Triatec®️, Verzatec®️) Trandolapril (Gopten®️, Odrik®️) 2. Antagonistas do receptor da angiotensina II (ARA II):Candesartana (Atacand®️, Blopress®️) Irbesartana (Ávapro®️, Aprovel®️)Losartana (Aradois®️, Cozaar®️, Losartec®️, Losatal®️, Redupress®️, Zartens®️) Olmesartana (Olsar®️, Olmetec®️) Telmisartana (Micardis®️, Pritor®️) Valsartana (Diovan®️, Tareg®️)
Recomenda-se não suspender os medicamentos de uso crônico e diário listados acima.
Pacientes que fazem uso de medicamentos biológicos, metotrexato e ciclosporina não podem utilizar as vacinas de vírus atenuados, como para febre amarela, sarampo e tétano.

Estou à disposição, inclusive por teleconsulta.

Cid Yazigi Sabbag
São Paulo, 16 de março de 2020.

atendimento@clinicasabbag.com.br Fones: 11 3284-6662 e Whats App 11 97161-3513

EVITE AUTO MEDICAÇÃO ESPECIALMENTE DOS PRODUTOS QUE SÓ VENDEM PELA INTERNET E QUE DIZEM QUE ‘MELHORA SISTEMA IMUNOLÓGICO”! Quanto a hidroxicloroquina somente é utilizada durante internação hospitalar e após avaliação da equipe médica.

Essa nota encaminhada aos meus pacientes do Centro Brasileiro de Estudos em Psoríase/Clínica Sabbag no dia 16.03.2020 teve boa repercussão e somente no dia seguinte a associação a qual sou membro International Psoriasis Council, emitiu seu parecer semelhante ao meu. Veja texto no link abaixo (em inglês)

https://www.psoriasiscouncil.org/blog/Statement-on-COVID-19-and-Psoriasis.htm

A Sociedade Brasileira de Reumatologia fez vídeo sobre covid19 e tratamentos reumatológicos; Assista no link abaixo

COVID-19: SBR esclarece dúvidas de pacientes de doenças reumáticas

Dr Cid Yazigi Sabbag esclarece (13.03.2020)

Diante da pandemia do COVID 19, novo corona vírus, é importante alertar os pacientes de psoríase e outras doenças autoimunes que fazem uso de medicamento oral ou injetável para redobrar os cuidados de prevenção. Normalmente utilizamos doses que não abaixam  o sistema imune, isto é não são imunossupressores mas modificam o sistema de defesa imunológico. Pacientes sem nenhum sintoma de qualquer infecção por vírus, bactérias ou fungos devem manter seu medicamento e vida normal.

Geralmente já orientamos os pacientes a avisar-nos no caso de qualquer infecção para daí avaliarmos se deve interromper uso desses medicamentos e por quanto tempo. São exemplos o metotrexato, ciclosporina, infliximabe, adalimumabe, etanercepte, ustekinumabe, secukinumabe.

Enfim, avise seu médico prescritos sobre qualquer suspeita de gripe ou infecção e redobre cuidados de higiene.

Existe exame de sangue para identificar o novo coronavírus? Não. O único exame capaz de identificar COVID-19 é o realizado por meio de coleta de amostras respiratórias que posteriormente são enviadas ao Instituto Adolfo Lutz, laboratório de referência nacional. Veja orientações do BP Mirante:https://www.bp.org.br/coronavirus

Não perca seu tempo com fake news e pesquisa antes de reencaminhar alguma informação, por exemplo que anis, erva doce pode prevenir ou tratar. São bons na salada! Veja link atualizado e oficial do Ministério da Saúde:

https://www.conasems.org.br/ministerio-da-saude-desmente-fake-news-sobre-coronavirus/

Máscaras não servem para se proteger mas sim evitar que alguém contaminado por doenças virais respiratórias e infectocontagiosas passem ara os outros.

A equipe do Centro Avançado de Doenças AutoImunes do Hospital BP Mirante, onde sou Coordenador da Dermatologia, em São Paulo, está criando protocolos que logo publicarei aqui.

Dr Cid Yazigi Sabbag

Veja no link abaixo alguns cuidados emitidos pelo governo de Portugal

Virus_prevenção.pdf

Nota da Novartis (13.03.2020) que fabrica medicamento biológico e que enviou comunicado à classe médica:

Este comunicado apresenta informações disponíveis em relação ao secuquinumabe e 2019-nCoV. • O novo coronavírus 2019 (2019-nCoV) é uma nova cepa de coronavírus não identificada anteriormente em humanos. A transmissão de humano para humano foi confirmada. Como se trata de um surto de um novo vírus, são necessárias mais informações para avaliar a total extensão desse modo de transmissão.• Para reduzir o risco de transmissão, a OMS e outras autoridades sugerem uma série de práticas de higiene, incluindo higiene das mãos, higiene respiratória e práticas alimentares seguras.• O secuquinumabe (anticorpo monoclonal anti-IL17A), como qualquer agente imunomodulador, tem o potencial de aumentar o risco de infecções. Em estudos clínicos, infecções foram observadas, no entanto a maioria foi leve ou moderada.• Não há evidências que permitam afirmar que o uso de secuquinumabe aumente o risco específico de infecções por coronavírus ou 2019-nCoV. Por outro lado, não existem evidências que permitam afirmar que o uso de secuquinumabe seja seguro em pacientes com infecção ativa por coronavírus ou 2019-nCoV. • Os pacientes que recebem tratamento com secuquinumabe não devem interromper a terapia, a menos que recomendado por um profissional de saúde. • Pacientes que pensam que possam ter sido expostos ao 2019-nCoV e pacientes com sintomas prolongados de gripe, particularmente falta de ar, são aconselhados a entrar em contato com um profissional de saúde imediatamente. • Os Centros de Prevenção e Controle de Doenças da OMS, EUA e UE não fizeram nenhum aviso específico para indivíduos em uso de terapia imunomoduladora.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *