Dermatologia Clínica – Clínica Sabbag

CLÍNICA SABBAG TRATAMENTOS

A Clínica Sabbag segue normas do CREMESP para website e nossa intenção é a de transmitir informações sobre as doenças dermatológicas, orientações gerais e atualizações sobre tratamentos adquiridas nos congressos científicos no Brasil e exterior. Consulte sempre um dermatologista e evite auto-medicação.

Dr.Cid Yazigi Sabbag preza a formação acadêmica na dermatologia que antes de tudo, permite tratar as patologias da pele, unhas e cabelos. Esse é nosso foco de interesse e pesquisa. Nosso foco é a dermatologia clínica.

Na Internet é possível adquirir conhecimentos básicos sobre as doenças dermatológicas e ilustrações e fotografias e por isso, estaremos destancando apenas algumas abordagens pessoais sobre as dermatoses abaixo relacionadas.

Acne: Deve ser considerada e encarada como uma doença até sua completa CURA. Cicatrizes inestéticas permanecem por toda a vida. Os comedões, mais conhecidos como cravos, cor da pele ou pontos enegrecidos já representam o grau 1 da acne e por essa razão já é o momento de cuidados diários e consulta com dermatologista para início dos tratamentos. Na fase da puberdade fica mais fácil o controle e impede a formação das marcas e manchas da acne. Caso um dos pais tenha tido um quadro importante de acne, a chance dos filhos desenvolverem é maior. Acne após a adolescência na mulher pode ter causa hormonal e será realizada pesquisa com exames bioquímicos para pesquisa dos hormônios andrógenos. Esses hormônios estimulam as glândulas sebáceas e estão ligados à resistência a insulina e carboidratos, especialmente quando a alimentação é rica em açucares. Estes podem ser controlados por dietas e não há restrição ao consumo moderado de chocolate. Os tratamentos para acne dependem da fase de comedão ou fase inflamatória ou infecciosa por bactérias. O ácido retinóico em gel ou via oral (isotretinóina) é eficaz, seguro e leva à cura. Só depois dela é que serão realizados tratamentos para marcas e machas com peelings, laser e fórmulas.

Alopecias: A queda de cabelos tem várias causas, desde hereditária até hormonal. É preciso conhecer o ciclo do cabelo e suas fases de crescimento, repouso e queda para compreender que os tratamentos serão demorados e com resposta lenta. O ideal é buscar as causas específicas da alopecia e tratar o quanto antes, pois o bulbo capilar pode não mais responder a tratamentos. Nem sempre o estresse é o responsável pela queda de cabelos. Mulheres têm causas e tramentos diferentes de homens e geralmente a abordagem envolve o dermatologista, endócrinologista e ginecologista. Não existe xampu anti-queda ou que faz nascer cabelos e o médico dermatologista é o único profissional hablitado para pesquisa das causas e individualização dos medicamentos tópicos, sistêmicos e com equipamentos médicos de comprovação científica. Mesmo que precisa ou quer realizar um implante de fios de cabelos precisa manter os tratamentos dermatológicos para não perder os outros fios e promover a saúde do couro cabeludo.

Câncer de Pele: No Brasil é o câncer mais comum nos homens e o segundo em incidência nas mulheres. Existem os carcinomas e os melanomas. Quanto mais clara a pele e sensível ao sol, maior o risco de desenvolver os carcinomas. O sol é cumulativo e a proteção deve ser diária antes de sair de casa. O dermatologista indicará o fotoprotetor dermatológico mais adequado e frequentemente avaliará a pele do corpo todo em busca de lesões pré-cancerosas. O dermatoscopia permite diagnóstico mais preciso. Cauterização com substâncias ácidas resolvem os casos iniciais e cirurgias permitem a cura e evolução que pode ser fatal, como no melanoma.

Dermatite Atópica: Alergia de pele, acomete cerca de 13% da população, especialmente as crianças em idade escolar. Testes de alergia e educação de toda a família são importantes. Conheça os novos tratamentos tópicos e com aparelhos como a fototerapia de cabine e laser UVB. Atenção ao uso inadequado de cremes com corticóides. Alguma crianças com dermatite atópica podem evoluir para rinite ou asma bronquica, chamado “marcha da atopia”.

Dermatite de Contato: Testes de Contato ou Patch test, auxiliam nos diagnósticos das substâncias que induzem alergias ligadas ao sistema imunológico. Há casos de substâncias que causam alergia ao contato com determinada área da pele e que podem provocar reações à distância. É importante estudar as reações cruzadas a substâncias que provocam contato na pele e reação sistêmicas, por exemplo a parafenilenodiamina provocando reação com uso do antinflamatório (celecoxib). Os tratamentos são para os sintomas e por isso a importância de identificar a causa correta e se afastar dela.

Dermatite Seborréica: Trata-se da caspa oleosa que provoca inflamações no couro cabeludo, coceiras e escamações. Pode atingir certas regiões do rosto e outras áreas específicas do corpo. Cuidados com mudanças de clima e alterações hormonais são importantes. Os tratamentos são nos surtos e deve ser individualizados. Cremes dermatológicos, medicamentos orais para casos mais graves e laser UVB permitem controle. Importante o diagnóstico diferencial com a psoríase.

Dermatoses auto-imunes: Menos freqüentes na população mas devem ser corretamente diagnosticadas e tratadas precocemente. O Lupus Cutâneo e a Esclerodermia em Placas são exemplos cujos diagnósticos não são fáceis porque se asemelham a outras alterações como dermatite seborréica ou queratose solar e requerem exames de sangue para pesquisa de antígenos e não raramente, biópsia especial da lesão.

Dermatoses causadas por bactérias: Erisipela, Celulite, Foliculite, Furúnculo, Impetigo são causadas por bactérias que contaminam diferentes regiões da epiderme e derme e que exigem diferentes tratamentos e cuidados gerais. Evite uso de creme com antibiótico sem prescrição médica para não provocar resistência bacteriana, exigindo o uso de antibióticos potentes.

Dermatoses causadas por vírus: Herpes simples, Herpes Zoster comuns em adultos; Molusco Contagioso, Verruga Vulgar Viral, comuns em crianças. O diagnóstico correto, orientações sobre contágio e o tratamento precoce são importantes. Geralmente a pesquisa da imunidade pode ser necessária.

Fotoproteção: Há diferenças tecnológicas entre os produtos dermocosméticos para proteção solar, adequando-se à necessidade de cada paciente, assim como diferentes veículos como gel/creme, emulsão ou fluído. Existem filtros solares químicos e somente os físicos que não causam irritação ou alergia.

Melasma: Manchas acastanhadas em determinadas áreas da face, geralmente em mulheres e devido a influências hormonais. É o grande desafio de tratamento com o dermatologista, pois é comum uma piora após tentativa de tratamentos agressivos com fórmulas contendo ácidos, peelings e equipamentos de luz pulsada ou laser. É preciso conhecimento e delicadeza.

Melanose Solar: O sol é cumulativo e por isso falava-se de manchas da idade, mas nos últimos anos observamos cada vez mais em jovens que não fizeram correta e constante fotoproteção. Os tratamentos adequados trazem bons resultados.

Micoses na pele, nos cabelos e unhas: Contagiosas. Atingem regiões vizinhas e outras pessoas; requerem diagnósticos específicos por meio de exame micológico com cultura para fungos e tratamentos adequados. Atenção: nem toda alteração da unha é micose.

Psoríase e Psoríase Artropática: Confundida com eczema ou artrite reumatóide, a psoríase acomete quase 3 milhões de brasileiros. Não é uma doença emocional e há controle de todas as lesões na pele e inflamação das articulações. Psoríase provoca desenvolvimento de outras doenças (comorbidades). Leia mais no link do Centro Brasileiro de Estudos em Psoríase, nesse site.

Queratose Seborréica e Queratose Actínica: Ambas aparecem com o avançar da idade. Uma é estética e a outra é pré-cancerosa. Importante é conduta terapeutica adequada e muita informação para prevenção dos carcinomas basocelular e espinocelular.

Vitiligo: O conhecimento atual permite melhores técnicas de tratamentos com medicamentos tópicos e sistêmicos, suplementos, fototerapia (banho de luz) e laser, que agem de forma mais eficaz nas manchas iniciais.

2 thoughts on “Dermatologia Clínica – Clínica Sabbag

  1. Boa noite !!
    Tenho uma filha de 07 anos onde desde 2015, passei por vários profissionais dermatologista para entender o problema de pele que minha filha , porém sem sucesso.hoje vejo que já incomoda demais ela .
    Após várias pesquisas pela internet cheguei até vocês.
    Gostaria de saber como funciona a consulta de vocês .
    Fico no aguardo .
    Obrigada

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *